Má ou boa alimentação?
8 de fevereiro de 2017
Como cozinhar feijão
18 de fevereiro de 2017

Por onde começar?

Elementary age Caucasian blonde little girl is smiling while placing lettuce in shopping cart. Child is shopping for produce and healthy food with her mother in local grocery store. Child is wearing a plaid shirt. Other customers are shopping in background.

Comece se questionando: o que estou levando para minha boca X vezes por dia?

E se você for mãe ou pai, o que você está colocando na mesa para seus filhos comerem?

Esta é a pergunta que me fez começar a pesquisar.

Mas o que me levou a questionar? Um testemunho.

O que me impactou neste testemunho? Nele havia uma relação direta entre a disposição, energia, humor, irritação com aquilo que nós comemos.

Talvez para você pareça óbvio mas para mim foi um choque… algo que eu estaria consumindo diariamente poderia estar impedindo que eu tivesse energia, disposição, bom humor para cumprir minha missão de mãe e educadora?

Sim. Tem tudo a ver. E agora, depois de algumas semanas de pesquisas e muitas horas de leitura me vejo como uma analfabeta a respeito deste instrumento maravilhoso – e perfeito – que Deus me deu para servi-Lo: o meu corpo e seu funcionamento.

  • O que estou comendo?
  • O que deveria parar de comer e as razões disso?
  • O que preciso comer para que meu metabolismo funcione 100%?

São estas perguntas que me fizeram correr atrás de informação e comecei a encontrar as respostas nas fontes que citarei neste blog. E foi uma grande consolação saber que a solução estava mais fácil do que eu pensava.

Era “apenas” mudar o que eu comia.

Mas, será que é tão simples assim tirar os venenos e comer comida de verdade? Não, não é. Mas está em jogo minha vida. E a vida daqueles que eu amo. Saúde é vida. Subnutrição é morte. Talvez uma morte lenta, que você nem cogite… mas ela está acontecendo minuto a minuto.

Se você está com algum sintoma de saúde que te pertuba – fadiga, acordar cansado, nervosismo, irritabilidade, impulsividade, falta de foco e de memória, além de problemas como diabete, cancêr, gastrite, etc – pode saber: tudo tem a ver com subnutrição. Com uma pobre alimentação. Com venenos que estão na maioria dos  “alimentos” que comemos  (entre aspas porque não são alimentos de verdade).

Te convido a sair da caixa – da caixinhas que compramos nos mercados também! – e começar a se aventurar neste universo onde a solução pode estar bem ali… na sua frente, na sua dispensa e na sua mesa!

Seja bem vindo a uma vida nova, vida onde quem controla a comida somos nós. Não são os venenos que nos controlam!